mostra desafio da quarentena

Esses filmes foram selecionados especificamente a partir de envios para o nosso Desafio da Quarentena. O tema, assunto, estética, ou conteúdo não tinham que ser relacionados com a quarentena ou ao coronavírus. A ideia era ter artistas trabalhando em novos projetos durante esse período e submetendo trabalhos que fossem inéditos ou editados recentemente, mesmo que as cenas filmadas fossem antigas ou "recicladas". As videodanças ficaram disponíveis de 10 a 24 de agosto aqui nesta página e também na página do Sans Souci Fest

Experimento #2, 2020, Brasil, 2 min
Foto contraluz de um homem negro deitado de barriga para baixo em um chão de madeira. Está apoiado pelo quadril e com tronco e pernas curvados para trás, usa calça preta.

Produção e Direção: Christian Schneider

Coreografia e Elenco: Bruno Ceribelli

Música: Christian Schneider

Diretor de Fotografia: Christian Schneider

O que passa tempo?*, 2020, SÃO PAULO/SP, 1 min
Foto de uma mulher com o corpo inclinado para frente em um quarto de paredes cinzas. A mulher tem pele clara e cabelos cacheados soltos na frente do corpo, a esquerda há um espelho grande e retangular e a direita uma pequena escada móvel preta de ferro

Coreografia e Elenco: Nathalia Cano

Diretora de Fotografia: Luiza Cano

(a)moldar*, 2020, ARARAQUARA/SP e Campinas/sp, 2 min
Foto de uma mulher embaixo de uma escrivaninha branca e marrom. Ela tem pele clara e cabelo loiro preso em rabo de cavalo, usa top preto sob casaco cinza e shorts vermelho. Está com as pernas flexionadas, cabeça voltada para cima atrás de uma das gavetas, mão esquerda apoiada no chão e com a mão direita segura a parte de trás do móvel.

Direção: Júlia Ferreira

Produção: Grupo Dançaberta

Coreografia e Elenco: Júlia Ferreira

Apresentando: Grupo Dançaberta

Música: Júlia Ferreira

Intérprete:  Soulful- L'Indécis

Diretor de Fotografia: Júlia Ferreira

Desejos e adaptações ocorrem em um corpo que vive um tempo presente.

Sala de Espera, 2020, São Paulo/SP, 1 min
Foto com fundo branco e ao centro uma pessoa sentada em uma cadeira com encosto de madeira. Ela usa casaco amarelo vestido na frente do corpo com que ela cobre a cabeça, por baixo regata listrada em preto e branco e calça preta. Os braços estão esticados em frente e faz um sinal com as mãos com os dedos abertos onde as pontas do polegar e indicador se tocam.

Produção e Direção: Karina Almeida

Coreografia e Elenco: Karina Almeida

Música: Som ambiente.

Diretor de Fotografia: Karina Almeida

Dança do fim do mundo*, 2020, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP, 2 min
Foto em tons amarelo e roxo de uma pessoa que dança no meio de uma sala com chão de madeira e ao redor sofás, quadros e um abajur. A pessoa está de costas apoiada pelo pé direito e o pé esquerdo levantado aponta para trás, o braço esquerdo levantado e o direito ao longo do corpo a mão espalmada. Tem cabelos lisos e bagunçados, usa camiseta, calça e meia.

Produção: Ayumi Hanada, Gustavo de Angelis, Fluxo em Redes

Coreografia e Elenco: Ayumi Hanada

Música: Gustavo de Angelis

Diretor de Fotografia: Ayumi Hanada

Quando se tem a sensação de que não há saída e de que o mundo está colapsando, meu corpo colapsa junto, não antes de ferver por fora e por dentro.

Quanto tempo dura um desastre, 2020, bahia e sÃO PAULO/SP, 2 min
Montagem com fundo preto e imagens sobrepostas de ondas revoltas e gotículas de água em tons amarronzados. Sobre uma das superfícies há um corpo de ponta cabeça de costas, com a cabeça dentro da água. A pessoa tem pele clara, seus pés estão cruzados e braços ao longo do corpo, usa vestimentas curtas e beges.

Direção: Renata de Lélis, Edu Rabin

Coreografia e Elenco: Renata de Lélis

Diretor de Fotografia: Edu Rabin

Esse material foi captado em outubro de 2019, na praia de Moreré, Bahia. A gente queria falar, traduzir o desespero daquela natureza na premência da chegada do óleo que assolava as praias do Nordeste. Estava acontecendo, aconteceu... 

Acabamos de montar o material aqui na quarentena, nos questionando... quanto tempo dura um desastre…

Ruído, 2020, porto alegre/rs, 2 min
Foto de uma mulher de costas em um espaço pouco iluminado com paredes e chão de ladrilhos brancos. A mulher de pele clara e cabelos curtos castanhos está com as mãos atrás da cabeça e usa vestimenta de alças largas de cor verde clara.

Direção: Pedro Gus

Produção: Geórgia Macedo, Pedro Gus

Coreografia e Elenco: Geórgia Macedo

Música: Thiago Ramil

Intérprete: Gutcha Ramil

Diretor de Fotografia: Pedro Gus

Instigados pela Covid-19/Desafio da Quarentena, Geórgia e Pedro retomam o material gravado no mês anterior a quarentena dos cidadãos residentes no território brasileiro e se perguntam qual movimento ressoava a vibração da cidade? Ruído parte deste questionamento, buscando trazer os rastros de cidade que restam no nosso corpo. Entendendo que a matéria também é composta de espaços vazios, a coreografia de corpo e vídeo pesquisa o movimento como reflexo de ruídos que preenchem e perpassam o espaço. Assim, vibrações distorcidas e sobrepostas das cordas da rabeca geram impulsos que não viram trajetórias.