organização

Michelle Bernier é uma bailarina, coreógrafa, educadora, administradora e artista de vídeo, que vive em Denver, Colorado, Estados Unidos. Ela cria, instiga, e colabora nas áreas de coreografia, improvisação, videodança e performances multimídias. Seu trabalho questiona a inevitabilidade das intersecções entre tempo-espaço, beleza, comédia, logica e historia.

Michelle recebeu seu Mestrado em Belas Artes em Coreografia e Performance pela Universidade do Colorado, de Boulder, em 2016, com ênfase em Somáticas e Mídia Digital. As áreas de sua pesquisa incluem administração de festival de videodança, produção de mídia digital e dança para recentes musicais de Hollywood, para o cinema.

Bernier se tornou a Diretora Executiva do Sans Souci Festival de Videodança em 2015, e continua trabalhando no crescimento e desenvolvimento da organização, inclusive com a introdução de uma experiência de instalação totalmente imersiva em 2018. Durante sua direção, o festival desenvolveu um Programa de Parceiros de Exibição, para trazer eventos de exibição para campis universitários por todo o país, e prosseguiu pelo Programa de Turnê Internacional no Reino Unido, Trindade e Tobago e no Brasil.

http://michellebernier.yolasite.com/

Julia Ziviani é docente (final de 1996 a atual) do Departamento de Artes Corporais e Programa Artes da Cena, Instituto de Artes da Unicamp. Diretora do Grupo de Pesquisa em dança e educação somática Dançaberta desde 2000, onde concebe, dirige e realiza criações a partir do trabalho compartilhado com o grupo.

Inicia seus estudos em artes e dança em Belo Horizonte/MG com Ana Lúcia de Carvalho. Em São Paulo dança com o Ballet Stagium apresentando-se no Brasil, Estados Unidos, América Latina e Europa.

Atua como bailarina, assistente de coreografia e Diretora Artística do Balé da Cidade de São Paulo (1980-1986).  

É Bacharel e Mestre pela New York University nos USA (1987-1991). Muda para a Europa, reside em Milão e Trieste na Itália (1992-1996), onde realiza trabalhos como bailarina e coreógrafa.

Doutora pela Faculdade de Educação (2004) e Professora Titular (2014) pela Unicamp no Brasil. Seu pesquisa artística e acadêmica busca a interface entre as diferentes abordagens somáticas, a interpretação e a criação nas artes da cena.  

Ana Baer Carrillo é uma coreografa de videodança Mexicana, que vive hoje nos Estados Unidos. Seu trabalho é composto por uma variedade de danças para a câmera, coreografia e performances interdisciplinares. Internacionalmente ativa desde 1990, Ana tem sido procurada por lugares como Fundação John Cage, Stadttheather Giessen, Tanz Compagnie Giessen, Universidad Michoacana de Morelia, Contra Danza, Boulder Museum of Contemporary Art, TXST Galleries, Michelle Ellsworth, e Syzygy Butoh, entre outros.

Baer Carrillo é membro fundador da Avant Media e da Merge Dance Company, e tem sido Diretora Artistica do Festival de Videodança Sans Souci, desde 2004. Em 2014, foi fundadora do grupo intercontinental e interdisciplinar, o WECreate Productions, com Heike Salzer para expandir suas explorações em site-specific na dança para a tela.

Atualmente, Ana é professora de dança e vídeo na Universidade Estadual do Texas, em San Marcos, Texas, Estados Unidos.

www.anabaer.com

Rosely Conz é brasileira, bailarina, coreógrafa e professora de teatro. Começou a dançar com 6 anos de idade e o balé foi sua primeira linguagem na dança. Tem Mestrado em Belas Artes, pela Universidade do Colorado, de Boulder, Mestrado em Artes com ênfase em Artes da Cena e Bacharelado em Dança pela Universidade de Campinas, Brasil. Pelos últimos 15 anos, Rosely vem dançando e coreografando profissionalmente para companhias de dança tanto brasileiras quanto estadunidenses. Ela teve seu trabalho financiado por fundações no Brasil, como por exemplo FICC (Fundo de Apoio a Cultura de Campinas) e CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoa de Nivel Superior), e patrocinada pela Merge Dance Company da Universidade Estadual do Texas e pelo Atlas Black Box Experimental Studio em Boulder, Colorado. Colaboração é parte da filosofia de Rosely, que conduz suas parcerias com Micelle Ellsworth, Ana Baer, Julia Ziviani, Adam Sekuler, entre outros artistas incríveis.

Em 2016, Rosely trabalhou como Professora Assistente Visitante, na Universidade Estadual de Michigan e continua sua pesquisa em estratégias para interagir métodos somáticos, especialmente Ideokineses e Técnica Alexander, com balé e dança contemporânea em ensino superior.

Rosely também tem se interessado em como a dança e a coreografia podem contribuir em discussões sobre estrangeiros, imigração e alteridade.

bruno harlyson é bacharel em Dança pela UNICAMP (2018) e produtor cultural no grupo Dançaberta, dirigido por Julia Ziviani, desde 2016. Também é bacharel em Aviação Civil pela Anhembi Morumbi (2012) e trabalhou na área por 4 anos, sendo analista de estatística do planej. de malha e frota da TAM de 2013 a 2015. Retornando à dança, participou como intérprete de Multitude (2015), de Tamara Cubas, na 9ª Bienal Int. Sesc de Dança; do projeto site-specific Cortado por todos os lados / Aberto por todos os cantos (2017) de Gustavo Ciríaco; e de DOBRA (2018), tcc do Grupo Exposto, orientado por Patrícia Noronha. Junto ao Dançaberta, participou da produção e circulação pelo ProAC dos espetáculos (Des)equilibrando Avessos (2016) e Resvala em Silêncios (2017), este segundo também como intérprete-criador. Em 2019 e 2020 coordena a produção no Brasil da 1ª e 2ª edições no país do Festival Int. de Videodança Sans Souci. E também em 2020, foi assistente de produção do financeiro do 15º Feverestival - Festival Int. de Teatro de Campinas.

JÚLIA FERREIRA é graduada pela Universidade Estadual de Campinas, bacharel (2016) e Licenciatura (2017), iniciou seus estudos em Dança na cidade de Araraquara. Durante a Graduação, integrou a equipe de organização do Festival do Instituto de Artes (FEIA) nos anos de 2013 e 2014, e a organização do UNIDANÇA no ano de 2014. Desenvolveu o projeto de pesquisa “Entre o corpo e o papel: investigação sobre a influência da respiração na formação técnico-artística do bailarino contemporâneo” de 2015 a 2017, orientado pela professora Prof.ª Dr.ª Silvia Geraldi, financiado pela FAPESP. Integra desde 2014 o Grupo Dançaberta, dirigido por Julia Ziviani, primeiramente como Produção, passando posteriormente a bailarina do espetáculo infantil “Escondeus” e assistente de direção do espetáculo "Resvala em Silêncios".

flávia pinheiro é intérprete-criadora, professora em dança contemporânea e tecido acrobático, produtora artística. É graduada em Dança - UNICAMP (2012 a 2017). Em 2013 iniciou seus estudos em Educação Somática atrelada à dança, buscando a integração do corpo físico-psíquico e a ampliação da expressividade do artista da cena. Orientou grupos de estudos em consciência do sistema muscular-esquelético e a biomecânica do corpo, direcionados para atores. Compôs trabalhos e pesquisas artísticas de coreógrafos e pesquisadores nacionais e internacionais, como Teresa Ranieri, Thiago Abel (Núcleo Experimental de Butô), Patrícia Noronha.Com formação em LMF-Liberação Miofascial pela Associação Brasileira de Rolfing®️, no ano de 2019. Atualmente integra o Grupo Dançaberta dirigido pela Profa. Dra. Julia Ziviani, onde atua como intérprete-criadora e produtora desde 2016. Em 2017 é intérprete-criadora do espetáculo “Resvala em Silêncios” contemplado pelo PROAC 2016 nova produção. Em 2019 realiza a coordenação de projetos do Festival Internacional de Videodança Sans Souci 1º ed. Brasil.

camilla vicente de cerqueira teve sua primeira vivência em dança na residência Rasha Show na bienal do sesc Campinas em 2017. Iniciou seus estudos em dança em meados de 2017 na Volé Estúdio de Dança, em Campinas, com a professora Ana Rita Silva, no ballet clássico, e o professor Bruno de Castro, inicialmente na dança contemporânea. Em 2018, iniciou suas aulas com Bruno no jazz e iniciou também aulas em Ginástica Acrobática e em Danças Urbanas pela FEF na Unicamp. Em 2019 abandonou as aulas de ballet clássico e iniciou aulas de tecido, lira e trapézio também na FEF.  No mesmo ano iniciou seus estudos na graduação de Dança na Unicamp, onde tem aulas com professoras como Marisa Lambert, Paula Caruso, Juliana Moraes, Maria Cláudia, Julia Ziviani, Jussara Miller, Larissa Turtelli, Mariana Baruco e Angela Nolf. Atualmente integra o Grupo Dançaberta de direção da Julia Ziviani, onde participa como intérprete-criadora e produtora desde 2019. Participa da coordenação de projetos e da produção das edições brasileiras do Festival Internacional Sans Souci, desde sua primeira edição.

logo_dancaberta_fundotransparenteazul.pn

O Dançaberta, em seus 20 anos de existência, tem se destinado à pesquisa na área de Educação Somática e à aplicabilidade de seus princípios na interpretação e criação em dança contemporânea. Dirigido pela Prof.ª Dr.ª Julia Ziviani e vinculado ao Departamento de Artes Corporais da Universidade Estadual de Campinas, o grupo utiliza como principal abordagem somática a Ideokinesis e utiliza materiais da educação somática em sua preparação e criação que, muitas vezes, acabam entrando em cena nos seus espetáculos adultos e infantis. A concepção destes espetáculos passa pela discussão e reflexão sobre a intrínseca relação entre técnica e poética nos processos de criação. Para o grupo: uma pesquisa (em dança/em educação somática) só é possível a partir do fazer – ter/termos o experimentar como base para todos os procedimentos, que se pautam primeiramente nos conhecimentos já adquiridos por cada intérprete, para que a partir desta base estes possam buscar novas propostas de estudo e trabalho. Mais recentemente, o Dançaberta também direcionou seu foco à difusão e ao compartilhamento das pesquisas e dos trabalhos produzidos pelo grupo e seus atuais e ex-integrantes em produções artísticas e acadêmicas através de escritas de artigos, oficinas, cursos, workshops e festival.

ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS!
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle