00:00 / 09:34
NARRAÇÃO DA PROGRAMAÇÃO
programação
A 3ª edição Brasil do Festival Internacional de Videodança Sans Souci integra as estéticas da dança e do cinema e traz a temática “Transição e Transgressão na Videodança: da Poética a Indispensabilidade”. A edição reunirá 4 mostras onde serão exibidas 32 videodanças brasileiras, além de palestras, residências, performances, mesas e oficinas. O festival será realizado em Campinas (SP), de 21 a 27 de novembro, e contará com a presença de renomados profissionais de videodança nacionais e internacionais em uma programação que inclui atividades online, presenciais e híbridas com recursos de tradução simultânea, audiodescrição e libras.

21/11

(segunda-feira)

22/11

(terça-feira)

23/11

(quarta-feira)

24/11

(quinta-feira)

9H - 12H

Residência: Poéticas de Dança para a Tela com Leonel Brum e Lilian Graça

 

Sinopse: Trata-se de uma residência direcionada à reflexão e experimentação acerca da criação de dança para a tela, tendo como perspectiva aspectos teóricos de sua produção, assim como suas formulações estéticas e práticas no sentido da relação entre corpo, movimento e tela. Introdução aos conceitos possíveis da videodança. Recorte da produção da videodança no Brasil e no mundo a partir de seus antecedentes históricos e na contemporaneidade. Introdução aos estudos da percepção na videodança apoiada nos conceitos da empatia estética, cognição situada, corpo fílmico, imersão e visualidade háptica.

Público Alvo: Artistas, pesquisadores, professores e técnicos das áreas da dança, performance, cinema, vídeo, teatro, artes visuais, música, entre outras artes.

Local: Espaço Dançaberta - R. Francisco de Barros Filho, 16a - Barão Geraldo, Campinas - SP

17h 

Abertura com Ana Baer, Michelle Bernier, Rosely Conz e Julia Ziviani

17h15 - 18h30

Mesa: Interface entre Dança Contemporânea e Tecnologia Digital

            com Rosely Conz e Rocio Luna, mediação: Rúbia Galera

Sinopse: As artes da cena têm sido impactadas pelas inovações tecnológicas, o que se reflete nos modos de criar e produzir na área. No entanto, para que ocorra uma criação artística a confluência entre dança e imagem - cinema, vídeo e artes digitais - requerendo uma tecnologia sofisticada e cara, dificulta aos artistas o acesso à estes meios, especialmente os que atuam nos países em desenvolvimento. Neste caso, os programas universitários podem afetar positivamente abrindo possibilidades de pesquisa e produção desta linguagem híbrida? Se na videodança o espaço, tempo e corpo podem ser re-significados, perguntamos se existem novas aptidões artísticas, que precisam ser desenvolvidas e potencializadas para sua realização.

Local: ADunicamp - Av. Érico Veríssimo, 1479 - Cidade Universitária, Campinas

           Transmissão Ao Vivo pelo Youtube 

Essa atividade possui Audiodescrição, Libras e Tradução Simultânea.

19h - 20h

Palestra: A videodança no contexto do Ensino Superior

                 com Gabriela Tropia

Sinopse:  Quais as possibilidades que se abrem quando é oferecido aos estudantes a oportunidade de passar um ano estudando, analisando e explorando a relação entre dança, imagem e vídeo? Gabriela Tropia traz uma panorama sobre os vínculos que se estabeleceram a partir da aproximação da videodança e o Ensino Superior, tanto nos cursos de graduação como pós-graduação nas universidades. É a partir da sua experiência no mestrado em dança para tela, the screen dance, no The Place e na Central Saint Martins (ambos em Londres, Inglaterra), que ela reflete sobre ensino, criação e produção em videodança a partir de uma avaliação progressista, a qual considera positiva para a contextualização da videodança no discurso acadêmico.

Local: ADunicamp - Av. Érico Veríssimo, 1479 - Cidade Universitária, Campinas

Essa atividade possui Audiodescrição, Libras e Tradução Simultânea.

23/11

(quarta-feira)

23/11

(qUARTA-feira)

20h

Aqui teremos um ambiente para conversa e troca. As artistas da abertura, mesa e palestra e a equipe de produção do festival estarão presentes para esse cofre break, compartilhando experiências e perspectivas sobre a arte e a videodança. Venha celebrar o início de mais uma edição!

Local: ADunicamp - Av. Érico Veríssimo, 1479 - Cidade Universitária, Campinas

24/11

(quinta-feira)

20h - 21h

Mostra I

Sinopse: Com produção brasileira do grupo Dançaberta, a 3a edição Brasil do Festival Internacional de Videodança Sans Souci integra as estéticas da dança e do cinema e traz a temática “Transição e Transgressão na Videodança: da Poética a Indispensabilidade”. O Festival ocorre há 19 anos em Boulder, no Colorado (EUA), e terá sua terceira edição brasileira no formato presencial e online, realizada de 21 a 27 de novembro com exibições de videodanças, residência, oficina, palestras e performances. A edição reunirá 4 mostras onde serão exibidas 32 videodanças brasileiras. Confira toda a programação no site sanssoucibrasil.com
As videodanças trazem na dramaturgia do corpo e da câmera artistas brasileiros e de diversos países que se conectam com o Brasil de diferentes formas e retratam a potência da diversidade brasileira. háptica.

Local: SESC - R. Dom José I, 270/333 - Bonfim, Campinas - SP

Essa atividade possui Audiodescrição

24/11

(quinta-feira)

22h

Ponto de Encontro - Show ForróBaile do Serizo

Sinopse: FórroBaile do Serizo é fórrozinho de todas as décadas

ForróBaile do Serizo é um projeto de forró do sanfoneiro Leandro Serizo e que circula por Campinas e região junto de diversas companhias musicais. Para nossa noite, Serizo vem acompanhado de Sofia Cruz na voz e no triângulo e de Pedro Rossi na Zabumba. O trio apresenta um repertório que passeia por forrós de todas as décadas, incluindo Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Marinês e outros artistas, além de uma mescla do baião com músicas do mediterrâneo oriental.

Indicação etária: Livre

Local: Goma - Av. Santa Isabel, 518, Vila Santa Isabel, Campinas, SP

25/11

(SEXTa-feira)

OFICINA I  10h - 12h

OFICINA II 13h30 - 15h30

Oficina: Som e Movimento: explorando a relação entre videodança e a trilha sonora com Gabriela Tropia

Sinopse: Como podemos escolher uma trilha sonora que dance e crie uma atmosfera que dialogue com o corpo em movimento? Qual o impacto causado no espectador quando o som e a imagem se encontram em sinergia? A primeira parte da oficina irá abordar a relação entre movimento, imagem e som a partir do que foi captado pela câmera. A segunda parte da oficina oferecerá a experiência de como articular diferentes meios, para ampliar as escolhas da trilha sonora no momento da edição das imagens captadas.

Público Alvo: Artistas, pesquisadores, professores e técnicos das áreas da dança, performance, cinema, vídeo, teatro, artes visuais, música, entre outras artes.

Local: Espaço Dançaberta - R. Francisco de Barros Filho, 16a - Barão Geraldo, Campinas - SP

25/11

(SEXTa-feira)

19h - 20h

Mostra II

Sinopse: Com produção brasileira do grupo Dançaberta, a 3a edição Brasil do Festival Internacional de Videodança Sans Souci integra as estéticas da dança e do cinema e traz a temática “Transição e Transgressão na Videodança: da Poética a Indispensabilidade”. O Festival ocorre há 19 anos em Boulder, no Colorado (EUA), e terá sua terceira edição brasileira no formato presencial e online, realizada de 21 a 27 de novembro com exibições de videodanças, residência, oficina, palestras e performances. A edição reunirá 4 mostras onde serão exibidas 32 videodanças brasileiras. Confira toda a programação no site sanssoucibrasil.com
As videodanças trazem na dramaturgia do corpo e da câmera artistas brasileiros e de diversos países que se conectam com o Brasil de diferentes formas e retratam a potência da diversidade brasileira.

Local: SESC - R. Dom José I, 270/333 - Bonfim, Campinas - SP

25/11

(SEXTa-feira)

20h30 - 21h30

Performance: Coisas Desimportantes

                           com Karina Almeida

Sinopse:  A cena se faz na interface entre a artista e sua própria obra. Por quais transformações o corpo presente passa, quando interage com as imagens já acontecidas, mas agora num outro ambiente e testemunhado por diferentes pessoas?

Local: Espaço Dançaberta - R. Francisco de Barros Filho, 16a - Barão Geraldo, Campinas - SP

INGRESSOS AQUI!

26/11

(SÁBADO)

11h - 12h

Palestra: Olhe ao Redor

                  com Dudude Hermann

Sinopse: "Por anos a fio, desde pequena, a mineração do entorno sempre foi para mim uma constante indagação. Sempre achei um desastre, porque sempre vi arrancarem da terra tudo, dinamitarem sem o menor pudor. Você assistir um lugar onde havia água, verde, bichos, santuários ecológicos mesmo, ser transformado sem dó em crateras lunares e sabendo que isso é para sempre?! As montanhas de Minas são mares sem fim. Agora é o momento de REINVENTAR".
Dudude Herrmann reflete sobre o homem e natureza que no Brasil transborda e vai muito além das terras de Minas Gerais.

Local: Transmissão Ao Vivo pelo Youtube

Essa atividade possui Audiodescrição e Libras

14h - 15h

Palestra: Videodança na América Latina e na Iberoamérica. Genealogia das redes e coletivos 2005-2022

                  com Silvina Szperling (Argentina)

Sinopse: Silvina Szperling propõe um percurso pelas experiências coletivas internacionais com a gestão da videodança nas regiões da Amérca Latina - Circuito Videodança Mercosur-CVM, Fórum Lationamericano de Videodança-FLV - e Iberoamérica - Rede Iberoamericana de Videodança - REDIV. Como os modos de circulação das obras, dos saberes e das experiências com a curadoria nas regiões aqui mencionadas foram mudando no período de 2005 a 2022 e como influenciaram ( se é que fizeram) a produção artística?

Local: Transmissão Ao Vivo pelo Youtube

Essa atividade possui Audiodescrição e Libras

26/11

(SÁBADO)

16h30 - 17h30

Mostra 6 Brasis

Sinopse: Com produção brasileira do grupo Dançaberta, a 3a edição Brasil do Festival Internacional de Videodança Sans Souci integra as estéticas da dança e do cinema e traz a temática “Transição e Transgressão na Videodança: da Poética a Indispensabilidade”. O Festival ocorre há 19 anos em Boulder, no Colorado (EUA), e terá sua terceira edição brasileira no formato presencial e online, realizada de 21 a 27 de novembro com exibições de videodanças, residência, oficina, palestras e performances. A edição reunirá 4 mostras onde serão exibidas 32 videodanças brasileiras. Confira toda a programação no site sanssoucibrasil.com
As videodanças trazem na dramaturgia do corpo e da câmera artistas brasileiros e de diversos países que se conectam com o Brasil de diferentes formas e retratam a potência da diversidade brasileira.

Local: SESC - R. Dom José I, 270/333 - Bonfim, Campinas - SP

26/11

(SÁBADO)

19h - 20h

Performance: Espaços Latentes

                         

Sinopse:  Espaços Latentes/ Latent Spaces é a exposição itinerante da galeria de trabalhos de screendance site-specific de Ana Baer Carrillo, Heike Salzer e colaboradores artísticos. Site-specific screendance combina duas formas de dança contemporânea: dança site-specific - um processo coreográfico em que o movimento é gerado em resposta a um local específico - e screendance, uma hibridização de cinematografia e coreografia em que a relação entre o dançarino e o cineasta constitui um dueto de improvisação. Em Espaços Latentes/Latent Spaces, os artistas vão mais longe neste meio, explorando a relação entre os locais de origem e o seu leque de re-apresentações, seja na tela, num palco, numa galeria de arte, ou noutro local.

Local: Espaço Dançaberta - R. Francisco de Barros Filho, 16a - Barão Geraldo, Campinas - SP

INGRESSOS AQUI!

26/11

(SÁBADO)

21h

Ponto de Encontro - Show "Canto de fé" com Monaju

Sinopse: Trata-se do show da historiadora e artista independente, Julia Aquino, conhecida como MONAJU. O espetáculo, já realizado em diferentes espaços da cidade de Campinas, é produzido pelos músicos Granadeiro Guimarães e Victor Lopes. Canto de fé busca condensar, ao discurso histórico da artista, referências contemporâneas de ritmos e gêneros afrolatinos, eletrônicos, regionais e pop.

Indicação etária: Livre

Local: Embarque Bar - Rua Benedito Alves Aranha, 10 - Barão Geraldo, Campinas - SP

27/11

(domingO)

14h30 - 15h30

Mostra Para todas as Idades

Mediação de Rosely Conz

Sinopse: Com produção brasileira do grupo Dançaberta, a 3a edição Brasil do Festival Internacional de Videodança Sans Souci integra as estéticas da dança e do cinema e traz a temática “Transição e Transgressão na Videodança: da Poética a Indispensabilidade”. O Festival ocorre há 19 anos em Boulder, no Colorado (EUA), e terá sua terceira edição brasileira no formato presencial e online, realizada de 21 a 27 de novembro com exibições de videodanças, residência, oficina, palestras e performances. A edição reunirá 4 mostras onde serão exibidas 32 videodanças brasileiras. Confira toda a programação no site sanssoucibrasil.com
As videodanças trazem na dramaturgia do corpo e da câmera artistas brasileiros e de diversos países que se conectam com o Brasil de diferentes formas e retratam a potência da diversidade brasileira.

Local: SESC - R. Dom José I, 270/333 - Bonfim, Campinas - SP

27/11

(domingO)

19h - 20h

Performance: Espaços Latentes

                           

Sinopse:  Espaços Latentes/ Latent Spaces é a exposição itinerante da galeria de trabalhos de screendance site-specific de Ana Baer Carrillo, Heike Salzer e colaboradores artísticos. Site-specific screendance combina duas formas de dança contemporânea: dança site-specific - um processo coreográfico em que o movimento é gerado em resposta a um local específico - e screendance, uma hibridização de cinematografia e coreografia em que a relação entre o dançarino e o cineasta constitui um dueto de improvisação. Em Espaços Latentes/Latent Spaces, os artistas vão mais longe neste meio, explorando a relação entre os locais de origem e o seu leque de re-apresentações, seja na tela, num palco, numa galeria de arte, ou noutro local.

Local: Espaço Dançaberta - R. Francisco de Barros Filho, 16a - Barão Geraldo, Campinas - SP

INGRESSOS AQUI!

CONHEÇA NOSSOS CONVIDADES!

Leonel Brum Fortaleza - CE/ Brasil

É diretor artístico do dança em foco – Festival Internacional de Vídeo&Dança. É doutor em Artes Visuais pela UFRJ, professor dos cursos de dança do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará e coordenador do Midiadança: Laboratório de Dança e Multimídia, da UFC. Também atua como coordenador da equipe brasileira do projeto TEPe: Technologically Expanded Performance, uma parceria com a Ulisboa, Portugal. É membro do Conselho Consultivo da REDIV - Rede Ibero-americana de Videodança. Atuou como bailarino, coreógrafo e ator profissional.

           

Lilian Graça Salvador - BA/ Brasil

É artista-pesquisadora, coreógrafa, dançarina e videasta. Doutora em artes cênicas com pesquisa em cinestesia na videodança, tem-se ocupado em correlacionar processos de criação, empatia estética, percepção, cognição e imersão na dança e na videodança: experimentando metodologias criativas, realizando obras, ministrando oficinas, cursos, palestras e publicando textos na área. Desde 2011 tem participado com diferentes obras em festivais internacionais e nacionais de videodança.

Gabriela Tropia - Inglaterra

É graduada em Dança pela Universidade Estadual de Campinas e mestre em Dança Contemporânea pela London Contemporary Dance School. Atua como docente e artista especialista em Videodança. Liderou a criação do Programa de Mestrado em Videodança da London Contemporary Dance School, até hoje o único ofertado mundialmente, que parte de uma abordagem pedagógica pioneira e original neste campo interdisciplinar. Atualmente é coordenadora pedagógica do Programa de Mestrado em Performance: Screen na renomada Central Saint Martins e se dedica a fomentar uma nova geração de artistas audiovisuais.

Rúbia Galera - SP/ Brasil

Formada no Bacharelado e Licenciatura em Dança pela UNICAMP e técnica em Dança pela ETEC de Artes. Atualmente integra a equipe do Portal MUD, é artista-educadora no Quixote - Espaço Comunitário e bailarina-pesquisadora-interprete do Coletivo Luzeiras. 

Karina Almeida - SP/ Brasil

é artista da dança, interessada em processos colaborativos de criação em dança contemporânea, videodança e teatro. Bacharel e Licenciada em Dança, Mestra e Doutora em Artes da Cena pela UNICAMP, tendo realizado parte de sua pesquisa de doutorado na Columbia University, Nova York. Coordenadora do Mestrado Profissional em Artes da Cena e da Pós-graduação lato sensu em Corpo: Dança, Teatro e Performance da Escola Superior de Artes Célia Helena. Realizou pesquisa de pós-doutorado na ECA-USP, com o projeto "Por uma lógica do corpo: cinestesia e coreografia na criação em videodança", sob supervisão da Profa. Dra. Sayonara Pereira.

Dudude Herrmann - MG/ Brasil

Mineira, trabalha entre Belo Horizonte e Casa Branca-Brumadinho/MG artista de dança, adquiriu projeção nacional ao longo de mais 40 anos de carreira. Premiada diversas vezes como diretora, coreógrafa e intérprete. Em 2011 lança seu livro “Caderno de Notações – a poética do movimento no espaço de fora” e estreia “A Projetista” com direção Cristiane Paoli Quito, apresentado por todo o país. Em 2019 celebra 50 anos de caminhada, com seu segundo livro "Ela sentou na cadeira". Em 2022 estreia "A MARCHA" trabalho para os formando do CEFART. Segue trabalhando nas questões da arte x vida.

Silvina Szperling - Argentina

Formada em dança contemporânea, inicia na videodança em 1993, gênero do qual é pioneira na Argentina. Vários de seus curtas metragens são premiados: "Temblor" (Mejor Edición de la Secretaría de Cultura de la Nación) e "Chámame" (premios La mujer y el cine, La noche del corto; IMZ/Cinedans, Amsterdam). Fundadora e diretora do Festival Internacional VideoDanzaBA, do qual é membro fundadora da RAFMA (Red Argentina de Festivales y Muestras Audiovisuales) e REDIV (Red Iberoamericana de Videodanza).

FICHA TÉCNICA - PROGRAMAÇÃO 

 

COISAS DESIMPORTANTES
Performance: Karina Almeida
Filme criado pela artista com Diogo Granato e Osmar Zampieri.
Direção de vídeo, Cinematografia e Edição: Osmar Zampieri
Intérpretes-criadores: Karina Almeida e Diogo Granato
Segunda Câmera: Daniel Lins
Imagens Aéreas: Ricardo Yamamoto
Trilha Sonora Original: Fernando Martins
Figurino: Karina Almeida e Diogo Granato

 

VIDEOINSTALAÇÃO ESPAÇOS LATENTES
WECreate Productions
Edição de Vídeo: Ana Baer e Rocio Luna
Concepção do Espaço e Direção dos Intérpretes: Julia Ziviani
Performers: Ayumi Hanada, Catharina Glória, Camilla Vicente, Diogo Angeli, Flávia Pinheiro, Hiago Ramos, Julia Ferreira, Rosely Conz, Rocio Luna, Wagner Silva

Videodanças:

Sympoiesis
Filmmaker: Ana Baer
Performance: Rocio Luna
Trilha Sonora: Joaquin Lopez Chas
Segunda Câmera: Claudia Fragoso
Equipe de Produção: Carlos Fernandez, Gerardo Avila, Ever Avila
Fotografia: Erik Sanchez

 

London
Intérprete-Criadora: Heike Salzer
Filmmaker e Edição: Ana Baer
Trilha Sonora Original: Jack Laidlaw
Direção e Produção: WECreate Productions

 

Morelia
Cantor e Compositor: Christian Alexander Cruz Lineros
Intérpretes-Criadoras: Rocio Luna e Heike Salzer
Filmmaker e Edição: Ana Baer
Figurinista: Robert Burton
Fotografia: Rebecca Bowman e Angie Yetzke
Direção: Ana Baer + Heike Salzer
Produção: WECreate Productions

 

Imágenes de una Realidad
Coreografia: Contradanza
Dançarinos: Cecília Appleton, Yseye Appleton, Marco A. Hernandez, Mariana Rosales, Rosa Villanueva
Convidado Especial: Mirta Blostein
Músicos: Grupo Urbano de Iztapalapa

Still Photography: Viridiana Bravo
Filmmaker: Ana Baer
Segunda câmera: Yseye Appleton
Edição: Ana Baer
Direção: Cecília Appleton e Ana Baer
Produção: Contradanza e Baer Productions

 

Parakata: Mariposa
Intérpretes-criadoras: Rocio Luna e Natalia Reza
Composição Original: Omar Soriano
Logística/ Fotografia: Gerardo Avila
Filmmaker/ Edição: Ana Baer
Direção: Ana Baer
Produção: Baer Productions

 

Olhar Migrante
Direção: Ana Baer e Julia Ziviani
Produção: Grupo Dançaberta e Baer's Production
Apresentando: Grupo Dançaberta e Cia Eclipse Cultura e Arte
Elenco: Ayumi Hanada, Bruno dos Santos Estevam, Casemiro de Paula Barsalini, Cléo de Paula, Danray Stephens,  Fernando Vitor, Flávia Pinheiro, Hiago Ramos, Júlia Ferreira, Lais Taufic, Maicon Fidelis, Marina Vieira Farias, Renan Augusto, Robson Lourenço, Valdir Senhorinho, Victoria Travitzki, Wagner Silva, William Santos Pereira
Música: Joaquin Lopez Chas
Diretor de Fotografia: Ana Baer